Pular para o conteúdo principal

2 Crônicas 20 - A guerra ( e vitória ) de Josafá

Um dos episódios mais misteriosos e miraculosos da Bíblia ocorre durante o reinado de Josafá, de Judá. Este reinou por 25 anos, e fez o que era reto aos olhos do Senhor. Deus já havia ao rei grande livramento em Ramote - Gileade ( 2 Cr 18). 

Porém, agora Josafá se via novamente em apuros. Eis que uma grande multidão, composta por moabitas, amonitas e maonitas, vinha a Judá para fazer guerra contra o rei. Diz o versículo 3 que Josafá se prontifica a buscar a Deus. Note que ele tomou a atitude certa: foi recorrer a quem com certeza poderia lhe dar uma resposta! 

Josafá apregoa um jejum a todo o povo. Veja a vontade do rei e seu objetivo maior em saber o que Deus tinha a lhe dizer sobre aquela situação. E ele se preocupou que TODOS se unissem por uma mesma meta: ouvir a voz do Todo Poderoso. Assim é necessário estarmos nós, IGREJA DE CRISTO, conectados, unidos num só amor, numa só força para OUVIR a Deus e FAZER SUA VONTADE aqui na Terra.

Josafá ora ao Senhor diante de todo povo. E não pense que o rei de Judá já se apressa a pedir, pedir e pedir mais. Josafá mais enaltece a Deus do que pede livramento (v. 6-12). Nós precisamos aprender a ORAR!  Oração é antes de tudo uma ADORAÇÃO, não simplesmente uma LISTA DE PEDIDOS.

Todo o Judá estava atento às palavras de Josafá, e em pé, ou seja, a postos, de prontidão (v.13). Nós devemos nos dispor, estar em pé diante das dificuldades, para que Deus venha agir sobre nossa causa.

E como o Senhor jamais desampara os Seus, Ele usa Jaaziel para falar ao povo. Através dele, Deus diz que a peleja não era de Judá, mas dEle mesmo. E mais: eles não precisariam pelejar. Imagine a gratidão do rei e de todo o povo, e que mistério era esse em que o pequeno Judá não precisaria se defender de seus inimigos.

Para selar o mistério tremendo desse episódio, foi designado que os cantores fossem adiante do exército, louvando o nome do Senhor. Percebemos logo que a arma do povo de Deus foi a ADORAÇÃO. Essa arma é poderosa. Não eram necessários espadas, escudos ou qualquer recurso físico, porque afinal Judá não era páreo para aquele povo que vinha contra ele. Mas havia UM que estava com Judá que era e é MAIOR QUE TUDO.

A Bíblia diz que enquanto o povo louvava, Deus armou emboscada contra os inimigos. Eles mataram uns aos outros, e Judá foi vitorioso (v.22, 23). Quando Deus quer dar vitória, não há quem impeça. Não importa se os recursos são escassos. O Senhor é especialista nas causas IMPOSSÍVEIS. Do possível NÓS damos conta.

A lição principal aqui é reconhecer que DEUS está no controle de tudo e de todos. Não importa o tamanho do seu problema, Ele é maior. Recorra a Ele, e você verá a providência infalível do Senhor sobre a sua vida.




Comentários

  1. messagem maravilhosa que Deus continui te abençoando poderosamente a tua vida e que essa sede de semear a palavra do senhor seja constante

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

2 Reis 6 - Geazi e a cegueira espiritual

A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a PROVA DAS COISAS QUE NÃO SE VEM. As palavras de Hebreus 11:1 nos revelam que confiar em Deus é ir além do que a visão humana pode alcançar. É acreditar naquilo que nossos olhos não enxergam. 
Pois bem, em 2 Reis 6 narra-se um episódio em que o profeta Eliseu e seu moço estavam encurralados. Ben-Hadade, rei da Síria,  havia cercado a cidade de Samaria com seu exército.  Esse rei fazia guerra a Israel, porém Deus dava livramento ao povo através de Eliseu, revelando a ele as estratégias de Ben-Hadade (2 Rs 6:9,10). 
Diz a Palavra que o exército sírio cerca a cidade durante a noite. Às escuras, às escondidas, como todo inimigo faz. Assim é o nosso adversário, vem traiçoeiramente tentar nos afligir. Na manhã seguinte,  o moço levanta muito cedo e avista os carros e cavalos cercando a cidade. Imagine o desespero daquele rapaz! Um grande e poderoso exército ao seu redor, sem possibilidade de escape. 
Quando Geazi vira para Eliseu e pergun…

Isaías 39 - O inimigo bate à porta

Formar vínculos de amizade é algo bom e agradável. Mas há que tomar cuidado com aqueles que, aparentemente "inofensivos", vêm bater na nossa porta. Essa precaução transcende a vida social. No âmbito espiritual, nós cristãos precisamos estar atentos aos INVASORES, cujo objetivo principal é desestruturar a nossa casa.
O rei Ezequias de Judá era um homem temente a Deus, que andava retamente diante do Senhor. Ele já havia vivido um grande livramento de morte, pois Deus lhe acrescentara 15 anos de vida. Também, no reinado do filho de Acaz, o reino de Judá se viu livre da dominação assíria, pois Deus destruíra o exército de Senaqueribe.
Agora, o rei gozava dias de paz prometidos e garantidos pelo Senhor. Mas eis que Ezequias recebe uma "ilustre" visita. O rei da Babilônia, Merodaque- Baladã, envia uma comitiva ao encontro do rei de Judá com cartas e um presente, porque havia ouvido que ele estivera doente. Um ato aparentemente normal, e até louvável.
Ezequias se alegrou c…

1 Samuel 15 - A desobediência de Saul e a rejeição da parte de Deus

A obediência a Deus é a chave da vitória, do êxito. Saul sentiu isso na pele ao querer fazer sua vontade em contraposição à do Senhor. Como resultado, o até então rei de Israel perde sua coroa e começa a viver em declínio constante, até sua morte.
Saul fora ungido pelo profeta Samuel por ordem de Deus. Afinal, o povo de Israel pedia insistentemente um rei. O Senhor atende o pedido, e os israelitas começam a viver o período monárquico.
Em um determinado momento, Deus dá uma ordenança à Saul, para que ele destrua os amalequitas. Amaleque se fez inimigo de Israel quando este subia do Egito. O Senhor é claro quando diz ao rei de Israel:  "... fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo que tiver..." (v.3)
Saul arma emboscada contra os amalequitas, e prevalece contra eles. PORÉM, o rei mantém vivo Agague, rei de Amaleque e, não sendo o bastante, também conserva o melhor das ovelhas, vacas, cordeiros e tudo o que havia de melhor em Amaleque. Tão somente as coisas vis e desprezíveis …