Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2014

Isaías 8:14 - Pedra de Tropeço ou Pedra Angular?

Jesus, pedra de tropeço. À primeira vista, é uma classificação ou um título negativo para o Salvador do mundo. Porém quando analisamos a Palavra, passamos a entender o porquê dessa expressão, citada tantas vezes nas Escrituras e utilizada justamente no Antigo Testamento pelo chamado "profeta messiânico", Isaías.
No seu capítulo 8 e verso 14, o filho de Amoz faz um paralelo sobre como  o Senhor se revelaria aos obedientes e aos rebeldes. Para os primeiros, Ele seria santuário. Santuário significa a parte secreta do templo ou edifício consagrado à cerimônia de determinada religião. Resume-se como "morada de Deus", "lugar de Sua habitação". Para aqueles que creem e obedecem ao Pai, este lhes revela a Sua presença. Já para os desobedientes, Deus é pedra de tropeço, ou seja, laço, queda, armadilha, pois aqueles que vão contra a Sua vontade não prevalecem, mas caem.
O mesmo profeta irá dizer em Isaías 28:16: " Portanto assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu ass…

Marcos 6 - Jesus de Nazaré, rejeitado em Nazaré

Marcos 6:1-6 fala do retorno de Jesus à sua terra, onde havia passado pelo menos 28 anos de sua vida: Nazaré. Finalmente o Mestre estava "em casa", para pregar o Evangelho e anunciar o Reino de Deus aos seus conhecidos, àqueles que haviam convivido com Ele tanto tempo. À primeira vista, nos parece que seria uma tarefa nada penosa para Cristo, muito pelo contrário. Entretanto, a recepção dos nazarenos não foi tão calorosa assim.
Diz a Palavra que, chegando à cidade num sábado, Jesus começa a ensinar nas sinagogas. Esse primeiro fato já indica que Cristo "quebra as regras", pois naquele tempo havia rigor no cumprimento de "guardar o sábado".  O "dia do descanso" havia sido restaurado centenas de anos antes, na época da província persa de Judá, pelo seu governador Neemias.
Jesus, na sua maneira de falar, com toda sua sabedoria e domínio das Escrituras, causou enorme espanto ou admiração entre os seus vizinhos e velhos conhecidos. Esses estavam atônit…

Juízes 6 - A prudência de Gideão e o chamado de Deus

Israel foi entregue aos midianitas por sete anos por permissão de Deus.  Por terem pecado contra o Senhor e praticado a idolatria, agora o povo vivia à mercê de um povo que não permitia o crescimento e o desenvolvimento de Israel. Toda vez que o povo semeava, vinha os midianitas e amalequitas contra ele. (v.3)
Neste contexto de estagnação e de pobreza, Deus atenta para um homem já com o propósito de livrar a Israel. Gideão, filho de Joás, o abiezrita. Diz a Bíblia que o anjo do Senhor fala com Gideão num momento muito peculiar, que já nos revela uma lição: ele estava malhando trigo no lagar. Gideão não estava parado, acomodado: ele estava trabalhando, "com a mão na massa".
Deus JAMAIS terá parte com os preguiçosos. Ele está de olho em quem dá o primeiro passo, em quem toma ATITUDE. A Palavra nos diz que Gideão estava malhando o trigo para o salvar dos midianitas (v.11).  Característica essencial de um servo de Deus: PRUDÊNCIA. Gideão se preocupava em salvar o alimento que serv…

O Novo - Apocalipse 21

O capítulo 21 de Apocalipse nos traz o desfecho de tudo, ou seja, os santos são apresentados a seu novo e eterno lar- a nova Jerusalém. Os primeiros versículos nos falam sobre novo céu e nova terra, nos dando a convicção de que é um re-começo para aqueles que estão em Cristo.
O Senhor sempre nos apresenta o Novo - primeiramente, com a morte de Seu filho, Ele faz conosco uma nova aliança. Nós, ao aceitarmos ou reconhecermos o sacrifício vicário de Jesus e decidindo seguir os Seus passos, precisarmos nos converter em novas criaturas, agora não vivendo sob o pecado, mas debaixo da graça do Todo Poderoso. O apóstolo Paulo destaca bem a característica do verdadeiro cristão em 2 Co 5:17 : "Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo."
Despojando-nos do nosso velho "eu", podemos enfim viver uma plena vida em Cristo. Afinal, o Senhor nos reserva algo além da vida terrena - um novo lar. O céu e a terra que vemos…

Você tem valor! - Lc 12: 6,7

Em situações difíceis que passamos pela vida, normalmente vem toda sorte de pensamentos negativos sobre nós. E muitas vezes nos deparamos com a seguinte dúvida: "Será que Deus está me vendo?" Sim, até mesmo quem professa ser Cristão pode se pegar dizendo:"Deus me esqueceu!"
Certa vez, Jesus começava a ensinar seus discípulos acerca do "fermento dos fariseus", que era a hipocrisia. Para quem não sabe, os pertencentes a essa vertente do judaísmo se destacavam pelo forte apego à liturgia. Diz-se que se preocupavam em orar e jejuar em público, como se quisessem "escancarar sua santidade" à vista de todos.
O Mestre procurava instruir os seus seguidores acerca do que estava por trás das aparências. Porque o Senhor estava olhando para as coisas encobertas. (v.2)  E justamente por atentar para a sinceridade do coração do homem, Jesus revelava que todos estavam de igual modo "transparentes" aos olhos do Todo Poderoso.  
No verso 6 Jesus cita uma a…

De volta!

A Paz do Senhor a todos!

Estou de volta após quase 3 meses de silêncio (com respeito ao blog kkk).
Peço desculpas pela ausência meus queridos. Estou de volta a todo vapor, e trago novidades: serão 1 post de texto por semana, porém também haverão posts de vídeos, notícias e imagens, esporadicamente! Em breve também teremos mais surpresas, fiquem alerta!






Atos 12 - Pedro livre da prisão

Após a ascensão de Cristo, começa o crescimento e expansão da igreja. O livro de Atos fala da continuação da missão dos discípulos de Jesus, narrando a descida do Espírito Santo e, em especial, destacando a trajetória de dois homens que foram peças - chave na divulgação e propagação dos ensinamentos cristãos: Pedro e Paulo.
Vamos nos ater ao primeiro, sobre o qual o  Mestre dissera: " Sobre esta pedra edificarei minha igreja". O Pedro que havia levantado a mão contra Malco e que negara a Jesus por três vezes não existia mais. O discípulo "sangue quente" agora estava cumprindo o ide com mais força e intensidade do que nunca, já que Cristo  não estava mais na Terra e o mesmo havia o aprovado "como pastor de suas ovelhas".
Em Atos 12, Pedro está preso por ordem de Herodes, rei que queria agradar os judeus maltratando os seguidores de Cristo. Tiago, irmão de João, havia sido morto pelo rei, e temia-se que o destino de Simão Pedro fosse idêntico ao de seu compan…

Ezequiel 3 - a missão do atalaia

O profeta Ezequiel foi encarregado de ser boca de Deus num momento crítico da história de Israel - tempo do exílio babilônico. Ele vivia junto ao rio Quebar, situado a uma pequena distância do rio Eufrates. Historiadores afirmam que Ezequiel começa a profetizar aos 30 anos de idade, e por mais de vinte anos desempenha o papel que o Senhor lhe havia dado.
O povo de Deus vivia um estágio de apatia e até de desesperança, vivendo numa terra estranha. O Senhor já havia advertido os Seus através das duras profecias de Jeremias,e nunca havia ocultado que o jugo babilônico era resultado da desobediência de Israel. 
Pois bem, vivendo agora a realidade do cativeiro, morando à beira do rio que cortava a cidade de Babilônia, Ezequiel se vê eleito por Deus para lhe servir de atalaia. Note que Ezequiel estava num ponto estratégico da terra - o rio que cortava a cidade, e também estava no meio dos cativos - pessoas que talvez estivessem com os piores pensamentos possíveis. Nesse contexto de desespero …

2 Reis 6 - Geazi e a cegueira espiritual

A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a PROVA DAS COISAS QUE NÃO SE VEM. As palavras de Hebreus 11:1 nos revelam que confiar em Deus é ir além do que a visão humana pode alcançar. É acreditar naquilo que nossos olhos não enxergam. 
Pois bem, em 2 Reis 6 narra-se um episódio em que o profeta Eliseu e seu moço estavam encurralados. Ben-Hadade, rei da Síria,  havia cercado a cidade de Samaria com seu exército.  Esse rei fazia guerra a Israel, porém Deus dava livramento ao povo através de Eliseu, revelando a ele as estratégias de Ben-Hadade (2 Rs 6:9,10). 
Diz a Palavra que o exército sírio cerca a cidade durante a noite. Às escuras, às escondidas, como todo inimigo faz. Assim é o nosso adversário, vem traiçoeiramente tentar nos afligir. Na manhã seguinte,  o moço levanta muito cedo e avista os carros e cavalos cercando a cidade. Imagine o desespero daquele rapaz! Um grande e poderoso exército ao seu redor, sem possibilidade de escape. 
Quando Geazi vira para Eliseu e pergun…

Daniel 4 - A loucura de Nabucodonosor

A Palavra de Deus sempre nos dá provas de que Ele, sempre esteve e sempre estará no controle da história. Até em situações críticas de guerras, desigualdades, catástrofes e outros intempéries da vida terrena, o Senhor continua agindo com todo controle, poder e autoridade sobre tudo e todos.
A Babilônia teve um período áureo em sua existência, chamado de Império Neobabilônico. O início dessa hegemonia se inicia justamente com o reinado de Nabucodonosor II (612 a.C – 539 a.C, aproximadamente).  Filho de Nabopolassar, ele reconstruiu e adornou Babilônia. Os historiadores relatam que 9/10 dos tijolos das ruínas do antigo império trazem o nome de Nabucodonosor inscrito neles.
O rei teve importante papel na história do povo de Deus.  Em 598 a.C, Nabucodonosor leva cativo o rei Joaquim, de Judá, e com ele, a corte (ou podemos dizer, a “nata”) da sociedade judaica. Esse episódio é narrado no capítulo 1 de Daniel : “No ano terceiro do reinado de Jeoiaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei de…

2 Crônicas 20 - A guerra ( e vitória ) de Josafá

Um dos episódios mais misteriosos e miraculosos da Bíblia ocorre durante o reinado de Josafá, de Judá. Este reinou por 25 anos, e fez o que era reto aos olhos do Senhor. Deus já havia ao rei grande livramento em Ramote - Gileade ( 2 Cr 18). 
Porém, agora Josafá se via novamente em apuros. Eis que uma grande multidão, composta por moabitas, amonitas e maonitas, vinha a Judá para fazer guerra contra o rei. Diz o versículo 3 que Josafá se prontifica a buscar a Deus. Note que ele tomou a atitude certa: foi recorrer a quem com certeza poderia lhe dar uma resposta! 
Josafá apregoa um jejum a todo o povo. Veja a vontade do rei e seu objetivo maior em saber o que Deus tinha a lhe dizer sobre aquela situação. E ele se preocupou que TODOS se unissem por uma mesma meta: ouvir a voz do Todo Poderoso. Assim é necessário estarmos nós, IGREJA DE CRISTO, conectados, unidos num só amor, numa só força para OUVIR a Deus e FAZER SUA VONTADE aqui na Terra.
Josafá ora ao Senhor diante de todo povo. E não pens…

Neemias 13.4-9 - O intruso

O livro de Neemias tem como ponto principal a iniciativa do então copeiro do rei Artaxerxes em reconstruir os muros de sua cidade, Jerusalém. Nesse tempo, Judá estava cativo em Babilônia, por permissão do Senhor. Ao saber do estado deplorável em que se encontrava a sua terra, Neemias não se detém à sua situação cômoda, e alcança benevolência da parte de Artaxerxes para a grande empreitada de reconstrução dos muros.
Centralizemos o capítulo 13 e os versos destacados no título desta mensagem. O verso 4 revela que Eliasibe, sacerdote da casa do Senhor, havia se aparentado com um amonita por nome de Tobias, e o instalara justamente numa câmara grande, nos pátios do templo. (v.7) Uma atitude totalmente reprovável, já à primeira vista. Como uma pessoa poderia habitar dentro da Casa do Senhor, ainda mais se não pertencesse ao povo de Israel e nem exercia funções sacerdotais ali?
Nota-se que esse mesmo Tobias havia se incomodado com a reconstrução dos muros, e era adversário de Neemias. (Ne 4:3…

Saul e Davi: os dois primeiros reis de Israel

O povo de Deus vivia sob um regime teocrático, cuja liderança e poder estavam tão somente em Yavé. Porém, chega um momento em que o profeta Samuel, sendo já velho, constitui a seus filhos Joel e Abias como juízes em Israel. Estes, não permanecendo fiéis e retos em seu ministério, dão a deixa para que o povo peça um rei.
Samuel consulta a Deus, que atende o clamor de Israel. Ele revela ao profeta a figura do benjamita Saul, filho de Quis, homem de bens (I Sm 9:1). Saul era de belíssima aparência, tinha todo um perfil de monarca: "... e tão belo que entre os filhos de Israel não havia outro homem mais belo do que ele; desde os ombros para cima sobressaía a todo o povo." (v.2).
Saul logo é ungido rei de Israel, e tudo indicava que o moço teria um reinado promissor. Entretanto, o jovem rei entra por um caminho de desobediência perante Deus. Em I Sm 13:8 narra-se que Saul se precipitou ao oferecer holocausto ao Senhor, sendo que essa ação só cabia ao sacerdote. Não bastasse esse…