sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Mateus 7 - Em que estamos firmados?

A passagem sobre a qual iremos discorrer é muito simples, mas de uma sabedoria grandiosa. Jesus estava falando aos discípulos e, como muitas vezes ocorrera, queria ensinar-lhes a Palavra através de parábolas. Então o Mestre fala sobre dois homens, um prudente e um insensato.

Mas o que justifica Jesus chamar um de prudente e o outro, de insensato? Vejamos: Cristo diz que o primeiro ouviu Sua palavra e praticou (v:24). O segundo, ouviu porém negou, ou não obedeceu. (v:26). Note que ambos tiveram a oportunidade de ouvir. Ou seja,  os dois ouviram a mesma Palavra, os dois tiveram a mesma chance. Porém, cada um fez a sua escolha. Hoje não é diferente: muitos ouvem, porém nem todos praticam!

O homem prudente, diz a Bíblia, é comparado ao homem que construiu a casa sobre a Rocha. Rocha simboliza o próprio Senhor. Davi chama o Senhor de "meu rochedo... rocha que me salva." (2 Sm 22:47). A respeito de Cristo, Isaías diz: " Eis que ponho em Sião uma pedra de escândalo, um rochedo que faz cair; quem nele crer não será confundido." (Is 28:16). O Senhor é a nossa segurança, nossa fortaleza, nosso alicerce. Por isso mesmo Jesus diz que, vindo chuvas e ventos contra a casa, ela permaneceu em pé, porque estava edificada na rocha! Assim tem que ser nossa vida: com uma base firme que é estar em Cristo, obedecendo a Ele.

Já o insensato, o que não obedeceu, construiu sua casa na areia. Não é preciso ser especialista para concluir que nada se firma na areia. Areia é terreno instável, maleável, que o vento leva. Quem vive na obediência é assim, não subsiste, qualquer coisa é capaz de abatê-lo. Vieram a chuva e o vento, e aquele homem perdeu sua casa. Grande foi sua ruína (v: 27)

Note algo muito importante: ambos ouviram a Palavra, e ambos sofreram com as chuvas e os ventos. Mas o que determinou o fim de cada um ou a conclusão da história foi a decisão de obedecer ou não! Fazer a vontade de Deus não é isenção de passar pela lutas e aflições desta vida. Jesus advertiu seus discípulos disso, para que eles não ficassem iludidos ou confundidos.  "Referi-vos essas coisas para que tenhais a paz em mim. No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo."   ( Jo 16:33)

Perceba também que, se não houvesse as aflições, jamais saberíamos qual o melhor alicerce: rocha ou areia. Por isso o Senhor nos prova: pra saber EM QUE ESTAMOS FIRMADOS! Por isso se faça essa pergunta: em que você está firmado? Você tem obedecido a Palavra ou seguido o que você acha conveniente? Vale a pena refletir! " Mas o Senhor certamente será o meu refúgio, e meu Deus o rochedo em que me abrigo." (Sl 94:22)